O sujeito hipermoderno e a diluição de ideais no pragmatismo dos fins